Será que meu filho já passou da idade de ir ao pediatra? - Clínica Mon Petit
pediatria, bebês, clínica pediátrica porto alegre, pediatria, neonatal, parto, acompanhamento de parto
16384
post-template-default,single,single-post,postid-16384,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode-theme-ver-14.1,qode-theme-bridge,disabled_footer_top,wpb-js-composer js-comp-ver-5.5.2,vc_responsive

Será que meu filho já passou da idade de ir ao pediatra?

A Pediatria é a especialidade médica dedicada à assistência à criança e ao adolescente, nos seus diversos aspectos. Talvez pela origem grega da palavra significar “aquele que cura crianças”, e mais toda uma carga cultural relacionando essa especialidade da medicina ao atendimento de crianças, é comum as pessoas esquecerem de que os adolescentes também podem, e devem, ser atendidos por pediatras, já que estes tem formação e conhecimento total do processo de crescimento e desenvolvimento até a idade adulta.
Já a definição da idade que abrange a adolescência tem diferentes visões ao redor do mundo. O Council of Pediatric Pactice (Conselho de Prática Pediátrica), dos Estados Unidos, indica que o acompanhamento com pediatra pode ser feito até os 21 anos. Outras entidades de diferentes países estabeleceram limites que variam entre 12 e 18 anos. A Organização Mundial de Saúde (OMS) considera adolescente qualquer indivíduo a partir dos 10 até 20 anos incompletos, o mesmo entendimento da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), observando que em atenção ao Código Civil Brasileiro e ao referencial bioético da autonomia, as pessoas maiores de 16 anos poderão optar pelo atendimento por médico não pediatra.
Lembramos que existe uma subespecialidade na pediatria pouco divulgada, mas muito importante por se ater a todas as especificidades que envolvem o período da adolescência, chamada de hebiatria, a qual atende adolescentes entre 13 e 21 anos.
Com todas essas informações, podemos concluir que não existe uma idade específica para limitar a ida do paciente ao seu pediatra. A consulta com esse especialista deve ocorrer durante o tempo em que pais e filhos se sentirem confortáveis, sempre respeitando o vínculo entre o profissional e o paciente.